DIA DA PAZ E DA RECONCILIAÇÃO NACIONAL

No dia 4 de Abril, celebra-se em Angola o Dia Nacional da Paz e Reconciliação, recordando o acordo de paz assinado em 2002

DIA DA PAZ

04 de Abril

“Desenvolvimento é o novo nome da paz” palavras do Papa Paulo VI na encíclica Populorum Progressio, há mais de 40 anos e que continuam a servir para a actualidade. A paz referida nestes termos tem um sentido mais amplo, não se limita apenas a ausência de conflitos armados quer seja a nível interno ou na esfera internacional.

Em 1987, 20 anos depois da publicação de Populorum Progresio, na sua mensagem para o dia Mundial da Paz, João Paulo II, inspirado por ela, fez algumas perguntas que nos permitem aprofundar o significado da palavra desenvolvimento:

“Poderá existir paz verdadeira, enquanto houver homens, mulheres e crianças que não podem viver a sua plena dignidade humana? Poderá haver paz duradoura, num mundo onde predominam relações-sociais, económicas e políticas-que favorecem um grupo ou uma nação à custa de outros? Poderá estabelecer-se uma paz genuína, sem o reconhecimento efectivo daquela verdade sublime, segundo a qual nós somos todos iguais em dignidade, iguais porque fomos criados à imagem de Deus, que é nosso Pai?

No dia 4 de Abril, celebra-se em Angola o Dia Nacional da Paz e Reconciliação, recordando o acordo de paz assinado em 2002 entre os dois maiores partidos políticos do país, MPLA e a UNITA

Angola viveu durante muitos anos uma guerra fratricida que assolou grande parte da população, causou graves problemas sociais e familiares deixando muitas sequelas na vida dos angolanos. Daí a necessidade da responsabilidade de assumir o compromisso na altura da assinatura dos Acordos de paz, uma vez que todos os outros acordos assinados anteriormente fracassaram.

Muitos homens e mulheres deste país ergueram o olhar para o horizonte em busca de esperanças que os ajudassem a viver, o sofrimento foi tão grande que o que se procurava no momento era apenas esquecer, para de alguma forma dedicar-se a construir o futuro.

Doze anos se passaram desde a assinatura do Acordo de paz, doze anos em que muitas coisas mudaram no país. Celebramos as conquistas alcançadas neste sentido. Entretanto, inspirados nas palavras de Paulo VI que afirma que o desenvolvimento é o novo nome da paz, podemos também afirmar que ainda existe muito caminho por andar. É verdade que a guerra aberta acabou, mas será que podemos afirmar que todos os angolanos e angolanas vivem segundo as exigências da dignidade humana? É verdade que o país em termos económicos, cresceu nos últimos anos, mas podemos dizer que esse crescimento afecta positivamente todas as classes sociais do nosso país? Estas interrogações podem ser respondidas com honestidade por cada um de nós. Não para nos julgarmos, mas para nos responsabilizarmos e trabalharmos em conjunto por uma Angola melhor.

Acreditamos que recordar este dia, faz com que cada um se comprometa, a partir do âmbito que lhe corresponde a fazer o possível e credível para que a paz e reconciliação sejam os caminhos adequados para avaliar e procurar o desenvolvimento do nosso país

Related Posts
Leave a Reply

Arquivo