Mosaiko realiza formação sobre Direitos Humanos e Cidadania em Malanje

A formação é organizada pelo Grupo de Direitos Humanos do Quela.

Entre os dias 22 e 25 de Maio, o Mosaiko | Instituto para a Cidadania vai estar no município do Quela, Província de Malanje, para realizar um Seminário de Formação sobre Direitos Humanos e Cidadania e fazer visita de assessoria ao Grupo de Direitos Humanos do Quela.

Com o objectivo de reforçar o conhecimento dos estudantes em matéria de Direitos Humanos, esta formação é organizada pelo Grupo de Direitos Humanos do Quela e durante os três dias de encontro, vão ser abordados os seguintes assuntos: a caminhada histórica até à Declaração Universal dos Direitos Humanos; Direitos Civis e Políticos; Direitos à Nacionalidade e à Educação; Direitos Económicos, Sociais e Culturais; Cidadania e Participação Cívica; e pela primeira vez vai ser aplicado num GLDH, o Jogo dos Direitos Humanos em Angola.

A visita de assessoria visa capacitar o Grupo Local de Direitos Humanos (GLDH), no âmbito das questões administrativas, e reforçar a capacidade de organização do grupo sobre os registos de casos e outras actividades, por um lado.

Segundo o assessor dos Grupos Locais de Direitos Humanos, Agostinho Lumati, a equipa do Mosaiko vai poder partilhar ideias sobre os temas e perceber a dinâmica do grupo, pois há muita gente interessada em integrar no Grupo.

Sobre a aplicação do jogo didáctico na formação, o assessor Agostinho Lumati, diz: “acreditamos que esta actividade vai contribuir para aprendizagem dos membros dos Grupos Locais, uma vez que trata dos assuntos relacionados com os Direitos Humanos e lembramos que este Jogo é uma criação e produção do Mosaiko”, destaca Lumati.

Fazem parte da Equipa do Mosaiko o assessor de Grupos Locais de Direitos Humanos, Agostinho Lumati, a coordenadora da Biblioteca Cecilia Prudencio, a jornalista estagiária Carla de Oliveira, e na logística o Osvaldo Tomás.

Esta formação conta com o apoio da Misereor, do Instituto Camões e da Fundação Fé e Cooperação (FEC).

Por uma Angola melhor!

Related Posts
Leave a Reply

Arquivo