Mosaiko faz Avaliação Participativa sobre o Acesso à Justiça
Província da Lunda Norte seleccionada para a pesquisa
8 a 20 de Outubro
Bookmark and Share Partilhar



Duas equipas do Mosaiko, constituídas por três mulheres e 5 homens, vão estar no dia 7 de Outubro na província da Lunda Norte, para trabalhar na pesquisa sobre a Avaliação Participativa do Acesso à Justiça.

O trabalho de campo vai ser realizado, entre os dias 8 a 20 de Outubro, em três municípios da província: Cuango, Cambulo e Chitato.

O estudo é uma sequência da pesquisa realizada no ano passado sobre o Acesso à Justiça nas províncias da Huila, Benguela e Luanda.

Segundo a coordenadora do Departamento de Justiça e Direitos Humanos (DJDH), Djamila Ferreira, esta pesquisa social orientada para a acção tem como objectivo ouvir as principais preocupações das pessoas e saber os mecanismos que elas utilizam para ter acesso digno à justiça, e como resolvem os conflitos nas comunidades.

Esta pesquisa também servirá para estabelecer um sistema contínuo de assessoria aos Grupos Locais de Direitos Humanos da província, disse a coordenadora do DJDH e membro do grupo de pesquisa.

Integram as equipas de pesquisa a coordenadora do DJDH, Djamila Ferreira, o advogado Hermenegildo Teotónio, a advogada-estagiária Elsa Teixeira, e os assessores de Grupos Locais de Direitos Humanos, irmã Joana Janja, Agostinho Lumati e José Samoko. Na logística estarão os colegas Osvaldo Tomás e o Almeida António.

A pesquisa faz parte do projecto da Ajuda da Igreja Norueguesa (NCA).

Pesquisa social orientada para a acção


Uma das principais áreas de intervenção do Mosaiko é a Pesquisa Social Orientada para a Acção. Esta permite através dos seus resultados contribuir para maior conhecimento e promoção dos Direitos Humanos em Angola.


Para além de pesquisas orientadas para acção, feitas anteriormente, em colaboração com outras instituições, desde 2010 que o Mosaiko tem vindo a realizar regularmente pesquisas sociais, tais como: o estudo sobre os Conselhos de Auscultação e Concertação Social (2010); o Acesso à Justiça Fora dos Grandes Centros Urbanos (2012); o Ensino dos Direitos Humanos nas Escolas Católicas (2013); o Acesso à Informação no Leste de Angola (2015); e o Acesso à Justiça e Registo Civil (2016).

 

Mosaiko | 20 anos ao serviço dos Direitos Humanos em Angola