Mosaiko participa em mesa redonda sobre A proposta de educação dos partidos às eleições de 23 Agosto: Uma reflexão politico académica
Partidos políticos prometem apostar mais na educação.
4 de Agosto de 2017
Luanda
Bookmark and Share Partilhar



À convite do Instituto superior Dom Bosco, o Mosaiko | Instituto para a Cidadania participou no dia 04 de agosto de uma mesa redonda com o tema: A proposta de educação dos partidos concorrentes às eleições de 23 de Agosto: uma reflexão politico-académica.
Participaram na actividade mais de 200 pessoas, entre elas, jovens estudantes, académicos, jornalistas e representantes de partidos políticos.


A organização convidou as seis forças políticas que estão a concorrer para a próxima legislatura, mas apenas apareceram três, nomeadamente a APN - Aliança Patriótica Nacional, a CASA-CE - Convergência Ampla para Salvação de Angola-Coligação Eleitoral e o MPLA - Movimento Popular de Libertação de Angola.


No encontro, os representantes dos 3 partidos políticos presentes apresentaram e defenderam as suas propostas para responder às necessidades da educação.


O representante do APN prometeu construir mais escola e facilitar o ingresso.

Já Mário Pinto de Andrade disse que o MPLA vai apostar mais na qualidade das instituições de ensino, começando pela capacitação dos professores e equilibrar o número de universidades regionais, porque entende que mais de 50% das universidades estão centradas em Luanda.

Nelson Bonavena, representante da CASA-CE, disse que a situação da educação no Ensino Geral é muito grave, e a CASA pensa que Angola merece algo melhor. Defendemos que a educação de base é a prioridade estratégica de um país, sem educação esta Angola, será sempre um reprodutor do subdesenvolvimento, disse o político.


E o debate não se fez esperar, participantes questionaram aos partidos políticos sobre a materialização das promessas.


Em resposta, Mário Pinto de Andrade disse que o MPLA já construiu muitas universidades e agora vai capacitar os professores e docentes, porque reconhece que durante muito tempo muitos dos professores não tiveram formação em pedagogia. Alguns foram melhores alunos e as escolas e universidades decidiram colocar esses alunos como professores. Daí que queremos apostar mais na qualidade para responder as debilidades que os actuais docentes apresentam, disse Mário Pinto.


Nelson Bonavena disse que com a CASA-CE a governar todas as instituições de ensino deverão ter o estatuto de docentes e um corpo de docente permanente, e o mínimo para garantir que esse corpo docente seja o melhor. A CASA- CE disse ainda que vai apostar nas condições de trabalho para os professores.
Por ter se ausentado a meio do debate, o partido Aliança Patriótica Nacional não respondeu as questões levantadas.

Mosaiko 20 anos ao Serviço dos Direitos Humanos em Angola