MOSAIKO | INSTITUTO PARA A CIDADANIA celebra 20 anos
Ao Serviço dos Direitos Humanos em Angola
1997-2017
Bookmark and Share Partilhar



Quem me dera que o tempo corresse à velocidade das palavras pronunciadas! Assim, tal como as palavras 20 anos, o tempo de os viver não seria superior a um segundo. Mas não, ele é abismalmente superior. O tempo é de cerca de 630 milhões e 720 mil segundos vividos, com todas as suas implicações de compromissos, desafios, dificuldades, fracassos, sucessos e vitórias.
Se fossem palavras pronunciadas, seriam cerca de 630 milhões e 720 mil vezes ditas, repetidas vezes, 20 anos. O que é humanamente impossível!
Com esta estimativa numérica consegue-se perceber a dimensão da existência do Mosaiko | instituto para a Cidadania. Não que se queira dar por terminada a missão em razão dos números, mas que se pretenda reconhecer os milhões de segundos que uma organização não governamental nacional dedica até ao momento à promoção dos Direitos Humanos, a partir de um compromisso assumido no dia 20 de Setembro de 1997.
De lá para cá, muitos momentos bons o Mosaiko viveu e em muitas ocasiões foi sendo bastante contextualizado na aplicação das suas metodologias de trabalho e nas suas técnicas de intervenção social, garantindo assim eficiência e eficácia nos seus serviços.
De recordar que o Mosaiko surgiu num período de instabilidade político social do País, em que falar de Direitos Humanos constituía um perigo de vida eminente. Naquela época, o medo da guerra invadia os pensamentos e os sonhos de muitos angolanos, pois o conflito armado ainda se fazia sentir em muitas zonas do território nacional. Mas, o Instituto não se intimidou por isso, caminhou com seus passos à tartaruga e fez-se permanecer, mesmo depois da paz alcançada a 4 de Abril de 2002.
O Mosaiko surge neste período e se constitui na primeira organização não governamental angolana a tomar como compromisso a promoção e valorização dos Direitos Humanos em Angola. Sob o medo assumido pelo povo por causa do conflito armado que tomava notícia quase que diária, o Mosaiko empreendia actividades que visava despertar no seio dos cidadãos a imagem de uma Angola melhor para todos a partir dos Direitos Humanos.
Ao longo destes 20 anos, o Mosaiko realizou vários projectos e actividades que, de um modo ou de outro, mudou a vida de muitos angolanos, partindo essencialmente da forma destes de pensar a política, a democracia, a pessoa e os Direitos Humanos, com alguma atenção aos direitos dos mais vulneráveis como das crianças, das mulheres, dos idosos, das pessoas com deficiência...
Fazem parte da História do Mosaiko os inúmeros seminários sobre Direitos Humanos realizados em diferentes partes do País, as assessorias aos Grupos Locais de Direitos Humanos, o aconselhamento e acompanhamento de casos jurídicos, as semanas sociais nacionais, as Jornadas da Cidadania, os debates no Jango (Cidadania em debate), as edições de livros didácticos sobre Direitos Humanos, entre outros.
Durante este tempo, o Mosaiko não trabalhou só. Fez parcerias com algumas instituições nacionais e internacionais, que ao verem interesse no propósito da Organização, resolveram contribuir na sua concretização. E a estes um simples obrigado não basta, porém, MUITO OBRIGADO!
Às pessoas singulares que deram e continuam dando de si para que o Mosaiko continue a caminhar, dirigimos os nossos agradecimentos.
Contudo, a missão ainda não terminou, que imensuráveis aniversários ainda festejemos. Aliás, ainda somos, e como sempre seremos, aprendizes desta longa caminhada. E queremos contribuir para construção de uma Angola melhor para todos!

Mosaiko | 20 anos ao Serviço dos Direitos Humanos em Angola