Dia Internacional do Professor
O profissional dos profissionais
5 de Outubro
Bookmark and Share Partilhar



Não há sociedade alguma que não tenha indivíduos que exerçam o papel de professores, seja de modo explícito, no modo restrito da palavra, como da maneira mais implícita, no seu modo lato. Importa realmente a missão de transmitir saberes e competências e, por meio destes, capacitar os mais novos membros da sociedade para uma integração efectiva na sociedade.

O surgimento desta profissão remonta há milénios, porém, passou a ser entendida e tida como prioridade para as pessoas de todo o mundo somente nos últimos tempos.

Neste dia 05 de Outubro celebramos o Dia Mundial do Professor, efeméride instituída pela UNESCO em 1994, com o objectivo de chamar a atenção para o papel fundamental que os professores têm na sociedade e na instrução da população.

Mesmo com as atenções que algumas organizações nacionais e internacionais oferecem à classe dos professores, estes ainda trabalham sob muitas deficiências, que variam desde a fraca qualidade na formação do quadro docente às más condições de trabalho.

O baixo salário do professor é uma evidência do modo como as sociedades modernas menosprezam esta profissão, mas que faz vitalizar as outras profissões.

Entende-se que depois da independência nacional o país priorizou a educação do ponto de vista quantitativo, descartando, na altura, a discussão e a criação de medidas político-estratégicas para a definição de uma educação de qualidade. Hoje, passados 42 anos, chegou o tempo de se implementarem políticas exequíveis para Angola se aproximar do auge possível da qualidade da educação.

Para isso, é claro, deve-se apostar mais na formação de qualidade dos professores, na criação de condições necessárias para que o profissional exerça as suas funções com dignidade, na formação permanente dos professores, na atribuição condigna do salário, e na qualificação e humanização dos seus colaboradores mais directos: os gestores das instituições de ensino e os funcionários públicos vocacionados à educação.

A formação debilitada do quadro e, principalmente, o baixo salário e as más condições de trabalho, têm sido apontados como algumas das motivações da corrupção nas instituições de ensino provocados por professores, da falta de dedicação dos docentes e, consequentemente, da baixa qualidade de ensino.

De acordo com o artigo 26º da Declaração Universal dos Direitos Humanos, toda a pessoa tem direito à educação.  O professor é o operador mais directo desta obrigação mundialmente convencional.

Portanto, tal como os Estados de todo mundo, Angola deve olhar mais de perto para os problemas desta classe de profissionais para que, deste modo, alcancemos a desejada nação desenvolvida.

É imperativo o desenvolvimento do País passar pelo progresso cultural, profissional, científico e político dos seus professores. Pois, são eles os profissionais dos profissionais. Para que hajam bons engenheiros, políticos, funcionários públicos, médicos, enfermeiros e qualquer outro profissional, tem de haver uma classe capaz de os transformar em bons profissionais. Um país com maus professores é uma nação com péssimos profissionais.

 

Mosaiko | 20 anos ao serviço dos Direitos Humanos em Angola