Análise do OGE 2018/2019: “aumentar não é suficiente”- Berlamino Jelembi

OGE 2018/2019

OGE

A ADRA – Ação para o Desenvolvimento Rural e Ambiente, em parceria com a UNICEF, OPSA e o Mosaiko, apresentou, no passado dia 3 de Dezembro, uma análise geral do Orçamento Geral do Estado 2018-2019.

A abertura do evento, que decorreu na sala de conferências do Memorial António Agostinho Neto, foi realizada pelo representante do UNICEF, Abubacar Sultan, que, na ocasião, referiu que esta actividade pretende aumentar a literacia orçamental e proporcionar uma maior participação das pessoas.

“Foram notadas melhorias, pela primeira vez, a Assembleia Nacional, durante o debate sobre o OGE 2018, atribuiu verbas adicionais para o sector da saúde e educação”, constatou Berlamirno Jelembi, director-geral da ADRA, acrescentando que este é um sinal de que o trabalho de diálogo entre os decisores, organizações da sociedade civil e as comunidades tem tido algum efeito.

Porém, Jelembi fez questão de assinalar que aumentar não é suficiente, defendendo ser importante fiscalizar a qualidade das despesas e pensar num desenvolvimento de Angola articulado com o crescimento das populações. “Temos que discutir a fertilidade, Angola actualmente tem uma taxa de 6,2 é um crescimento muito grande, o tema é sensível, mas tem de ser abordado”.

Participaram nesta actividade cerca de 90 pessoas, a destacar:  o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, o Alto Comissário das Nações Unidas, Paolo Baladeli, representantes dos ministério do Estado Angolano, representantes do corpo diplomático acreditado em Angola, organizações da sociedade civil, agrónomos, estudantes e jornalistas.

As discussões, por área específica, vão continuar nos dias 7, 11 e 12 deste mês no Instituto Superior Dom Bosco.

Leave a Reply

Arquivo