“As desigualdades diminuem quando investimos na educação”

O debate foi realizado pelo Mosaiko no dia 14 de Julho.

As desigualdades diminuem quando investimos na educação

“É preciso apostar na componente educativa no sentido de ajudar as pessoas a se libertarem e terem consciência crítica da sua realidade, porque as desigualdades diminuem quando investimos na educação e no carácter”, afirmou o gestor de governação da Development Workshop (DW), durante o debate sobre o tema “Reduzir as Desigualdades”.

O encontro, realizado pelo Mosaiko no dia 14 de Julho, no Jango da instituição, no âmbito do projecto Educação em Direitos Humanos, procurou fomentar a cultura jurídica entre os angolanos e capacitá-los a analisar temas ligados aos principais problemas sociais que o País enfrenta.

Com a moderação do educador Social e gestor do sector de governação da DW, João Domingos, o debate reuniu 75 participantes, dos quais, 55 homens e 20 mulheres.

As desigualdades diminuem quando investimos na educação

João Domingos

O moderador começou a sua intervenção mostrando algumas imagens que ilustram situações de desigualdade, como os contrastes entre periferias e cidades, pobres e ricos, os “sem tecto” e os que têm casas luxuosas. Desta forma, João Domingos abriu a sessão, provocando a intervenção dos participantes com questões relacionadas com as imagens observadas, nomeadamente: Como reduzir as desigualdades?

Para a estudante do curso de Economia, Tânia Cambundi, o processo de redução das desigualdades é contínuo e depende de investimento na educação e no combate à corrupção.

“O combate à desigualdade é tarefa de todos e não de um indivíduo ou instituição em particular” e que a luta contra este fenómeno social, passa também por “ajudar os cidadãos a construir um pensamento crítico sobre as diferentes situações que afectam a sociedade”.

O participante Justino Angolar afirmou ser também um problema ligado à desigualdade, o êxodo de cidadãos, sobretudo de jovens, para as grandes cidades, como Luanda, à procura de melhores condições de vida, por força da escassez de empregos nas suas províncias.

“Muitos estão desempregados devido à injustiça na distribuição de recursos, bens e serviços nas outras províncias, para além de Luanda”, disse Justino Angolar, apelando à criação de oportunidades para os jovens que não residem na capital do País.

As desigualdades diminuem quando investimos na educação

Participantes do debate

No final do debate, os participantes concluíram que a gestão dos recursos públicos precisa ser feita com justiça, o processo deve ser realizado com a participação cívica dos cidadãos na tomada de decisões de políticas públicas. Por outro lado, finda a discussão também foi defendido que a redução das desigualdades deve começar por um aumento da renda das famílias e pelo combate ao nepotismo, favoritismo e partidarização das instituições públicas.

Após a sessão, em entrevista, o especialista em governação, João Domingos, disse que o momento serviu para reflectir à volta de tudo quanto tem acontecido em diferentes sectores como, por exemplo, a educação.

O debate foi realizado com o apoio da Misereor, do Instituto de Camões e da Fundação Fé e Cooperação (FEC).

Por uma Angola melhor!

Related Posts
Leave a Reply

Arquivo