Mosaiko realiza visitas de assessoria aos Grupos Locais de Direitos Humanos do Quela, Cubal e Ganda

As visitas foram realizadas no âmbito do projecto "Promoção dos Direitos Humanos em Angola".

O Mosaiko | Instituto para a Cidadania realizou visitas de assessoria, entre os dias 2 e 4 de Março a três Grupos Locais de Direitos Humanos: O Grupo Dinamizador de Direitos Humanos do Quela, Núcleo Dinamizador dos Direitos Humanos do Cubal e o Subnúcleo Dinamizador de Direitos Humanos da Ganda.

As visitas foram realizadas no âmbito da avaliação da equipa da Fundação Fé e Cooperação (FEC) ao projecto “Promoção dos Direitos Humanos em Angola”, e tiveram como objectivos: avaliar com os grupos locais de Direitos Humanos as actividades realizadas durante o ano de 2017 e ver até que ponto as formações e visitas de assessoria têm contribuído para o crescimento e bom funcionamento dos grupos; aproximar a entidade financiadora aos beneficiários do projecto; e reflectir com os grupos sobre as reais dificuldades sentidas na realização das actividades.

No Grupo Dinamizador de Direitos Humanos do Quela, a visita decorreu no dia 2 de Março, e contou com a presença de 11 membros do grupo, da directora executiva da FEC, Suzana Réfega, e do Mosaiko, a coordenadora do Departamento de Justiça e Direitos Humanos, irmã Joana Janja, o assessor dos Grupos Locais de Direitos Humanos Agostinho Lumati e o Almeida António, na logística.

No encontro com o apoio da FEC, o Mosaiko comprometeu-se a realizar um seminário de formação sobre Direitos Humanos e Cidadania, durante o mês de Maio.

Visitas em Benguela

A equipa do Mosaiko constituída pelo assessor dos Grupos Locais de Direitos Humanos José Samoko e a assessora da direcção Daniela Vieitas, em companhia da coordenadora do Departamento de Cooperação para o Desenvolvimento da FEC, Catarina Lopes, realizou a visita de assessoria ao Núcleo Dinamizador de Direitos Humanos do Cubal, no dia 3, e ao Subnúcleo Dinamizador de Direitos Humanos da Ganda, no dia 4 Março.

No Núcleo Dinamizador de Direitos Humanos do Cubal, a visita contou com a presença de 9 membros do Grupo e no Subnúcleo da Ganda estiveram presentes 19 membros.

No final, recomendou-se aos grupos a reforçar a participação dos membros e sobretudo das mulheres nos grupos e nas actividades que organizam.

Os participantes, de modo geral, fizeram avaliações positivas das visitas, pois, para eles, as metodologias usadas foram simples e ajudou-lhes a reflectir sobre o funcionamento dos seus grupos.

As visitas no Cubal e na Ganda tiveram o apoio da Fundação Fé e Cooperação (FEC), do Instituto Camões e da Misereor.

Avaliação da FEC

No final das visitas, a equipa da FEC fez uma avaliação positiva do projecto “Promoção dos Direitos Humanos em Angola” e do trabalho do Mosaiko. A coordenadora do Departamento de Cooperação para o Desenvolvimento, Catarina Martins, disse que há uma vontade grande dos grupos em trabalhar pelos Direitos Humanos e afirmou que “o principal desafio é como chegar mais longe e a mais pessoas com qualidade e num curto espaço de tempo”, entendendo que para isso é preciso ter muito clara as funções e tarefas e trabalhar os dados, “quer para poder ter uma informação mais clara da violação dos Direitos Humanos nas comunidades em que estão os grupos que trabalham com o Mosaiko quer para o reforço da advocacia de casos contra os Direitos Humanos”.

Related Posts
Leave a Reply

Arquivo